Os grandes cientistas da energia – Parte 1

08/14/2019

Do Wi-Fi até robôs que limpam a casa, cada dia mais e mais inovações tecnológicas aparecem nas nossas vidas. Mas não importa o quão moderno algo seja: a sua origem está sempre lá longe na História. Quer um exemplo? Se o físico e químico italiano Alessandro Volta não tivesse descoberto a pilha 200 anos atrás, você não conseguiria andar por aí com um celular na mão. Viu como tudo está interligado?

Para falar mais sobre esse e outros “grandes cientistas da energia”, fizemos duas matérias especiais que falam mais sobre esses pioneiros que pensaram a energia de forma inovadora influenciando todas as gerações seguintes. Quando ler o Gerador ou Difusor, tenha em mente esse pessoal que deu o pontapé inicial para todo o conhecimento que estamos recebendo!

Aqui, na primeira matéria, a gente apresenta cientistas muito importantes que tem uma coisa em comum: todos eles viveram no século XVIII.

 

James Watt

James Watt

Por Henry Howard / Wikipédia

Este grande matemático e engenheiro nasceu em 1736 no Reino Unido. Ele foi o responsável por construir diversos instrumentos científicos, mas seu principal feito foram melhoramentos no motor a vapor. Watt descobriu que para melhor seu rendimento era necessário elevar a temperatura do vapor e depois rapidamente resfriá-lo. Isso o levou a acrescentar um condensador de vapor e outros artifícios ao motor, melhorando seu rendimento em até 75%. O resultado foi que o motor se tornou muito semelhante ao que usamos ainda hoje, com condensador, caixa de distribuição e sistema biela-manivela.

Watt espalhou seu modelo de motor por fábricas de todo o Reino Unido, representando um passo fundamental para a Revolução Industrial. O Sistema Internacional de Unidades o homenageou ao dar seu nome para a unidade de potência, definida pela quantidade de energia gasta em função do tempo. O watt é a grandeza que utilizamos hoje para medir a energia e fazer cálculos de eficiência energética, por exemplo.

CURIOSIDADE: O motor a vapor melhorado por Watt foi posto à prova quando uma mina alagada foi inteiramente drenada em apenas 17 dias, enquanto os métodos tradicionais da época exigiam meses para alcançar o mesmo resultado.

Para saber mais sobre James Watt, acesse: Wikipédia, Alunos Online e Educação Uol.

 

Alessandro Volta

Por anthroposophie.net / Wikipédia.

Alessandro Volta nasceu em 1745 na Itália e foi um físico e químico pioneiro da eletricidade e da potência. Volta foi creditado como o inventor da bateria elétrica e o descobridor do metano. Seus feitos principais estiveram relacionados, principalmente, à corrente elétrica.

Este físico é muito conhecido por ter inventado a pilha voltaica, provando que a eletricidade poderia ser gerada quimicamente e derrubando a teoria predominante de que ela seria gerada apenas pelos seres vivos. A invenção de Volta provocou uma revolução e levou outros cientistas a conduzirem experimentos semelhantes que levaram ao desenvolvimento do campo da eletroquímica.

CURIOSIDADE: Volta foi chamado à França por Napoleão Bonaparte em 1801 para uma “performance” de suas invenções. Ele recebeu medalhas e condecorações, incluindo a Honra da Legião, e em 1810 se tornou senador do reino de Lombardia, que na época fazia parte da Itália.

Para saber mais sobre Alessandro Volta, acesse: Wikipédia e Só Biologia.

 

Michael Faraday

Michael Faraday

Por Thomas Phillips / Wikipédia

Michael Faraday nasceu em 1791 e foi um físico e químico britânico, considerado um dos mais influentes de todos os tempos. As suas contribuições mais importantes estão relacionadas aos fenômenos da eletricidade, eletroquímica e magnetismo. Seu trabalho serviu como base para que outros cientistas criassem invenções que levaram a utilização de energia elétrica nas sociedades industrializadas, tornando-o o pai do motor e do gerador elétricos.

Por conta dos seus inúmeros experimentos envolvendo a eletrólise, Faraday criou termos disseminados na área da física como eletrodo, eletrólito e íon. Ao reexaminar os trabalhos de Alessandro Volta sobre os fenômenos eletroquímicos, Faraday fez uma série de experiências e mostrou que uma transformação química pode ser causada pela passagem de eletricidade, fenômeno que conhecemos como “Lei de Faraday”.

CURIOSIDADE: Vindo de uma família pobre, Faraday começou a trabalhar aos 13 anos, como menino de recados de um encadernador e comerciante de livros, sendo depois efetivado como aprendiz. Ele passou 7 anos lendo os livros que encadernava. Foi dessa forma, com o livro “Palestras sobre química”, que o seu interesse pela ciência começou.

Para saber mais sobre Michael Faraday, acesse: Wikipédia e Brasil Escola Uol.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

INICIATIVA
REALIZAÇÃO